banner

Ticker

* Cotações com atraso superior a 15 minutos via Bats CHI-X Europe e NASDAQ Basic

Resumo dos mercados - 6 março

6 Mar 2018

noticias/Diario-Patris.jpg

Europa: com a exceção de Itália (-0,42%, em resposta às eleições de domingo) e Portugal (-0,03%), a sessão foi positiva para os principais índices europeus de ações, com destaque para Alemanha (+1,49%), beneficiando da evolução dos índices nos EUA.

O STOXX600 fechou com uma subida de 1,04%. Apenas o setor dos Seguros fechou o dia no vermelho (-0,06%, reflexo da cotação da Axa, -9,7%, após o anúncio da aquisição do XL Group). De lado dos ganhos, tivemos Tecnologia (+2,51%), Químicas (+1,80%) e Utilities (+1,63%), em dia de descida nas yields das obrigações de governo na região.

Mercado de dívida de governos na Zona Euro: a sessão foi mista para as yields nas obrigações a 10 anos na região. Itália registou uma subida de 3,6 pontos de base para 1,990%, no contexto de incerteza política criada com as eleições de domingo. Portugal registou uma queda de 4,8 pontos de base para 1,917%. O spread entre as yields das obrigações portuguesas e alemãs a 10 anos desceu 2,6 pontos de base.

O governador do Banco Central de Espanha referiu ontem que a economia deverá apresentar um ritmo de crescimento acima de 2,5% em 2018 (vs. consenso 2,6%). Considerou que o tema da Catalunha não teve um impacto significativo na economia espanhola. Referiu também que o crescimento do emprego é determinante para a melhoria do sistema público de pensões.

  • As compras do programa PSPP do Banco Central Europeu atingiram 5291 milhões de euros na semana terminada em 2 de março (vs. compras de 3800 milhões de euros na semana anterior), para um total de 1933,930 mil milhões de euros. As compras do programa ABSPP atingiram -78 milhões de euros, valor líquido de amortizações (vs. -236 milhões de euros na semana anterior), para um total de 24,999 mil milhões de euros. O programa CBPP3 realizou compras no montante de 526 milhões de euros na semana terminada em 2 de março (vs. compras de 443 milhões de euros na semana anterior), para um total de 247,742 mil milhões de euros. Finalmente, as compras do programa CSPP atingiram 1400 milhões de euros (vs. 1112 milhões de euros na semana anterior), para um total de 143,306 mil milhões de euros;
  • Em suma, na semana terminada em 2 de março de 2018, o programa APP realizou compras no montante de 7139 milhões de euros (vs. 5119 milhões de euros na semana anterior;
  • O programa APP realizou compras em termos líquidos de amortizações de 30187 milhões de euros em fevereiro (vs. 30195 milhões de euros em janeiro). O programa CSPP representou 18% do total das compras do programa APP (vs. 19% em janeiro e uma média de 10% para 2017), enquanto as compras do programa PSPP representaram 72% do total (vs. 69% em janeiro e uma média de 84% em 2017). Ou seja, fevereiro confirmou os dados de janeiro ao mostrar um ganho de peso nas compras do programa CSPP face ao programa PSPP, isto é, as compras a favorecerem instrumentos de dívida privada face a instrumentos de dívida pública.

As compras do programa PSPP de dívida pública de Portugal atingiram 489 milhões de euros em fevereiro, ou seja 2,5% do total de compras excluindo emissões supranacionais, uma percentagem idêntica à registada em janeiro.

Portugal: o PSI20 fechou quase inalterado (-0,04%). 11 dos 18 títulos do índice encerraram com ganhos, com destaque pela positiva para Altri (+3,0%), que apresenta os seus resultado de 2017 esta semana, Corticeira Amorim (+2,0%) e NOS (+1,6%). Os títulos mais pressionados foram Sonae Capital (-5,7%) e BCP (-3,2%).

Matérias-primas/Moedas: o euro registou uma subida de 0,15% (+0,05% no momento em que escrevemos). O primeiro contrato de futuro do Brent terminou o dia com uma subida de 1,82% (+0,17% no momento em que escrevemos). O ouro terminou o dia com uma queda de 0,20% (+0,10% no momento em que escrevemos).

EUA: sessão positiva para os principais índices de ações: DJIA +1,37%, S&P500 +1,10% e Nasdaq Composite +1,00%. Todos os 11 principais setores do S&P500 terminaram a sessão com ganhos, com destaque para Utilities (+1,95%), Financeiras (+1,37%), Imobiliário (+1,36%) e Recursos Naturais (+1,36%).

  • A yield das obrigações do Tesouro dos EUA a 10 anos aumentou 1,7 pontos de base para 2,882%, num dia favorável para os índices de ações.

Neel Kashkari, presidente do Fed de Mineápolis (sem voto no Comité em 2018), referiu em entrevista ao Financial Times estar preocupado com os efeitos que as tarifas sobre a importação de aço e alumínio poderão ter sobre o resto da economia dos EUA.

Ásia: sessão positiva para a generalidade dos principais índices de ações na região, acompanhando o sentimento positivo nos EUA: TOPIX +1,27% (após uma recuperação do dólar norte-americano face ao iene), HANG SENG +2,23% no momento em que escrevemos, SHANGHAI COMPOSITE +1,00%, HSCEI +2,85% no momento em que escrevemos, TAIEX +1,33%, KOSPI +1,53% e S&P/ASX200 +1,14%.

Destaques do dia: o calendário económico apresenta-se pouco preenchido no dia de hoje.

Teremos um discurso de Lael Brainard, Governadora da Reserva Federal dos EUA.

A Alemanha reabre os linkers 0,1% abril 2026 e 0,5% abril 2030, para um montante total de mil milhões de euros.

Em Portugal, Impresa e Cofina apresentam os seus resultados de 2017, após o fecho do mercado.

Resultados EUA: Target (TGT US, 4º trim. 2017/18, consenso: $1,375, guidance: $1,35), Eastman Kodak (KODK US, 4º trim. 2017/18), Autodesk (ADSK US, 4º trim. 2017/18, consenso: $-0,113, guidance: -$0,12, depois de fecho)

Resultados Europa: Iliad (ILD FP, 2017, consenso: €7,577), Intertek (ITRK LN, 2017, consenso: £1,878), Lindt (LISN SW, 2017, consenso: CHF 1862,118, antes de abertura), Thales (HO FP, 2017, consenso: €4,691, antes de abertura), Saipem (SPM IM, 2017, consenso: €0,148, antes de abertura)

Macro:

12:00 - Brasil: Produção industrial (jan., var. mensal) (consenso: -2,0%, anterior: 2,8%)

12:00 - Brasil: Produção industrial (jan., var. homóloga) (consenso: 5,9%, anterior: 4,3%)

12:30 - Discurso de William Dudley, Presidente do Fed de Nova Iorque (com voto no Comité em 2018)

14:00 - México: Índice para confiança dos consumidores (fev.) (consenso: 84,1, anterior: 84,2)

15:00 - EUA: Encomendas à indústria (jan., var. mensal) (consenso: -1,3%, anterior: 1,7%)

22:00 - Discurso de Lael Brainard, Governadora da Reserva Federal dos EUA (com voto no Comité em 2018) em Nova Iorque

Voltar