banner

Ticker

* Cotações com atraso superior a 15 minutos via Bats CHI-X Europe e NASDAQ Basic

Resumo dos mercados - 5 março

5 Mar 2018

noticias/Diario-Patris.jpg

Europa: a sessão foi negativa para os principais índices europeus de ações.

O STOXX600 fechou com uma queda de 2,06%. Todos os 19 principais setores do índice registaram perdas, com destaque pela negativa para Recursos Naturais (-2,97%), Seguros (-2,59%) e Construção & Materiais (-2,58%).

Mercado de dívida de governos na Zona Euro: com exceção da Grécia (-11,5 pontos de base para 4,300%), a sessão foi de subida para as yields nas obrigações a 10 anos na região, acompanhando a evolução dos Treasuries. Portugal registou uma subida de 4,2 pontos de base para 1,964%.

No momento em que escrevemos, assiste-se a uma descida na yield a 10 ano da Alemanha (-4,5 pontos de base), como resultados dos eventos políticos no fim-de-semana. Na periferia, Espanha (+0,5 pontos de base), Portugal (+2,1 pontos de base) e Itália (+4,9 pontos de base) registam subidas.

  • Assistiu-se a subida do spread entre as yields das obrigações a 10 e 2 anos em Portugal (+6,2 pontos de base), Alemanha (+0,8 pontos de base), Espanha (+3,5 pontos de base) e Itália (+1,9 pontos de base), resultando num steepening da curva soberana nestes países.

Portugal: o PSI20 fechou com uma queda de 0,17% (-1,88% durante a semana). Apenas 4 dos 18 títulos do índice encerraram com ganhos, com destaque pela positiva para BCP (+4,5%), EDP (+2,6%) (após apresentar os resultados para 2017) e Galp (+0,7%). Os títulos mais pressionados foram Sonae (-4,8%) e NOS (-3,7%).

Matérias-primas/Moedas: o euro registou uma subida de 0,41% (-0,29% no momento em que escrevemos). O primeiro contrato de futuro do Brent terminou o dia com uma subida de 0,85% (+0,23% no momento em que escrevemos). O ouro terminou o dia com uma subida de 0,43% (+0,24% no momento em que escrevemos).

EUA: sessão mista para os principais índices de ações: DJIA -0,29%, S&P500 +0,51% e Nasdaq Composite +1,08%. Dos 11 principais setores do S&P500, apenas 4 terminaram a sessão no vermelho. Saúde (+1,01%), Tecnologia (+0,97%) e Consumo Não-Discricionário (+0,82%) lideraram os ganhos.

  • A yield das obrigações do Tesouro dos EUA a 10 anos aumentou 5,6 pontos de base para 2,865% (2,818% no momento em que escrevemos).

O governador Kuroda do Banco do Japão reconheceu na sexta-feira no parlamento que a economia melhorou significativamente ao longo dos últimos 5 anos, mas que ainda não foi atingida a meta de 2% para a inflação. Voltou a ser visível a determinação em manter uma política monetária expansionista para atingir esse objetivo.

  • Considera que as expectativas de inflação no Japão ainda não estão ancoradas nos 2%, ao contrário do que ocorre, em sua opinião, nos EUA e na Europa;
  • Mostrou cautela em alterar o obetivo de 0% para a yield a 10 anos das obrigações do Tesouro do Japão;
  • Referiu que a meta de 2% para a inflação deverá ser atingida em torno do ano fiscal de 2019. Nesse momento, o Banco do Japão poderá considerar estratégias de saída. Reconheceu que as yields irão aumentar quando a meta da inflação for alcançada e o Banco do Japão começar a ponderar a estratégia de saída.

Na China, o PMI da Caixin para os serviços baixou 0,5 pontos para 54,2 em fevereiro (vs. consenso 54,3), após a subida de 4,1 pontos observada nos 3 meses anteriores. O PMI para o total da economia baixou 0,4 pontos para 53,3, após a subida de 2,7 pontos registada nos 3 meses anteriores.

Teve hoje início o Plenário do Congresso Nacional do Povo na China (irá decorrer até 20 de março), tendo sido anunciado um objetivo para o crescimento do PIB “em torno de 6,5%” para 2018, o que representa uma meta em linha com o definido em 2017 (vs. o crescimento de 6,9% obtido em 2017), embora tenha sido retirado do objetivo a intenção, se possível, de atingir um ritmo de crescimento superior ao definido como objetivo. Desta forma, um forte ritmo de crescimento parece permanecer uma prioridade das autoridades do país. Como objetivo para o défice público foi agora anunciado um valor de 2,6% do PIB em 2018, após 3,0% do PIB definido como meta o ano passado (aliás, a primeira redução desde 2012).

Ásia: sessão de perdas para os principais índices de ações na região, com a exceção dos índices domésticos chineses (CSI300 +0,04%, SHANGHAI COMPOSITE +0,07% e SHENZHEN COMPOSITE +0,47%): TOPIX -0,79% (com o dólar norte-americano a continuar a perder valor face ao iene, tendo sido atingido o ponto mais baixo desde novembro de 2016), HANG SENG -2,24% no momento em que escrevemos, HSCEI -1,77%, TAIEX -0,52%, KOSPI -1,13%, e S&P/ASX200 -0,57%.

Destaques do dia: a divulgação da leitura de fevereiro para os índices PMI/ISM para a área não industrial da economia na Europa e nos EUA representa o destaque do dia em termos de calendário económico.

Resultados Europa: IAG (IAG LN, vendas, fevereiro 2018)

Macro:

08:15 - Espanha: Índice IHS PMI da Markit para os serviços (fev.) (consenso: 56,5, anterior: 56,9)

08:15 - Espanha: Índice PMI composto da IHS Markit para o total do setor privado (fev.) (consenso: 56,5, anterior: 56,7)

08:45 - Itália: Índice PMI da Markit/ADACI para os serviços (fev.) (consenso: 57,0, anterior: 57,7)

08:45 - Itália: Índice PMI composto da IHS Markit/ADACI para o total do setor privado da economia (fev.) (consenso: 57,9, anterior: 59,0)

08:50 - França: Índice PMI da IHS Markit para os serviços (fev., final) (consenso: 57,9, preliminar: 57,9)

08:50 - França - Índice PMI composto da IHS Markit para o total do setor privado (fev., final) (consenso: 57,8, preliminar: 57,8)

08:55 - Alemanha: Índice PMI da IHS Markit para os serviços (fev., final) (consenso: 55,3, preliminar: 55,3)

08:55 - Alemanha: Índice PMI composto da IHS Markit/BME para o total da economia (fev., final) (consenso: 57,4, preliminar: 57,4)

09:00 - Zona Euro: Índice PMI da IHS Markit para os serviços (fev., final) (consenso: 56,7, preliminar: 56,7)

09:00 - Zona Euro: Índice PMI composto da IHS Markit (fev., final) (consenso: 57,5, preliminar: 57,5)

09:30 - Zona Euro: Índice da Sentix para a confiança dos investidores (mar.) (consenso: 30,9, anterior: 31,9)

09:30 - Reino Unido: Índice PMI da IHS Markit/CIPS para os serviços (fev.) (consenso: 53,3, anterior: 53,0)

09:30 - Reino Unido: Índice PMI composto da IHS Markit/CIPS para o total do setor privado da economia (fev.) (consenso: 53,6, anterior: 53,5)

10:00 - Zona Euro: Vendas a retalho (jan., var. mensal) (consenso: 0,0%, anterior: -1,1%)

10:00 - Zona Euro: Vendas a retalho (jan., var. homóloga) (consenso: 2,0%, anterior: 1,9%)

13:00 - Brasil: Índice PMI composto da IHS Markit para o total do setor privado da economia (fev.) (anterior: 50,7)

13:00 - Brasil: Índice PMI da IHS Markit para os serviços (fev.) (anterior: 50,0)

14:45 - EUA: Índice PMI da IHS Markit para os serviços (fev., final) (preliminar: 55,9)

14:45 - EUA: Índice PMI composto da IHS Markit para o total do setor privado da economia (fev., final) (preliminar: 55,9)

15:00 - EUA: Índice do instituto ISM para a área não industrial (fev.) (consenso: 58,8, anterior: 59,9)

Voltar