banner

Ticker

* Cotações com atraso superior a 15 minutos via Bats CHI-X Europe e NASDAQ Basic

PATRIS MACRO - Portugal - Principais conclusões dos dados divulgados esta manhã pelo INE para a economia portuguesa

30 Aug 2018

noticias/noticia3.jpg

Conclusão: sinais mistos nos dados económicos divulgados esta manhã pelo INE. O mercado de trabalho continua a apresentar uma evolução favorável, com a taxa de desemprego estimada para julho a manter-se no valor mais baixo desde setembro de 2002.

Os dados de julho para produção industrial e vendas a retalho apontam, contudo, para um fraco início no 3º trimestre de 2018.

Os indicadores de sentimento divulgados pelo INE forneceram também sinais mistos no mês. Mesmo assim, todos permanecem bem acima das suas médias de longo prazo, sendo de referir o novo máximo para o atual ciclo económico registado pelo indicador de clima económico para indústria, serviços, comércio e construção & obras públicas.

Detalhes:

Taxa de Desemprego (junho): a taxa de desemprego de junho de 2018 situou-se em 6,8%, menos 0,2pp do que no mês anterior. Este valor representa uma revisão em alta de 0,1 pp face à estimativa provisória divulgada há um mês. Desde setembro de 2002 que não era observada uma taxa de desemprego tão baixa. Relativamente ao mês anterior, a população desempregada diminuiu 3,0% (ou menos 10,9 mil pessoas) e a população empregada aumentou 0,4% (ou mais 20,3 mil pessoas).

A estimativa provisória do INE para a taxa de desemprego de julho de 2018 aponta para a manutenção da taxa desemprego no mesmo valor do mês anterior (6,8%).

A taxa de desemprego mantém uma tendência de queda em termos anuais superior a 2%.

Produção industrial (julho): depois de ajustado pelos efeitos da sazonalidade e de calendário, o índice registou um ganho de 0,7% em julho, após +1,8% no mês anterior. A leitura de julho situa-se 1,3% acima da média do 2º trimestre de 2018. O detalhe mostrou um forte contributo por parte da componente da energia (+6,7%). A evolução nas restantes componentes foi mista, com subidas nos bens intermédios (+1,6%) e nos bens de investimento (+0,6%), mas descidas nos bens de consumo duradouro (-4,4%) e bens de consumo não duradouro (-3,4%).

O índice da produção na indústria transformadora continua a apresentar uma evolução mais fraca, ao cair 0,9% em julho, após -0,6% em junho, refletindo o facto de a componente da energia ter apresentado uma forte evolução nesses mesmos dois meses. A leitura de julho situa-se 1,2% abaixo da média do 2º trimestre de 2018.

As taxas de variação 3M/3M registaram, em ambos os casos, uma recuperação, mas permanecem em terreno negativo.

Vendas a retalho (julho): depois de ajustado pelos efeitos de preço, sazonalidade e calendário, as vendas a retalho caíram 1,0% em julho (-0,9% se excluirmos os combustíveis), traduzindo quedas nos segmentos alimentar (-1,0%) e não alimentar (-0,9%, ou -0,8% se excluirmos os combustíveis).

Indicadores de sentimento do INE: o indicador de clima económico registou uma ligeira subida para 2,516 em agosto. Após 6 meses consecutivos de subida, este índice atingiu mais um novo máximo para o atual ciclo de expansão económica.

Os indicadores de sentimento para construção (-2,2 pontos) e serviços (-3,8) registaram fortes quedas no mês, enquanto os índices para consumidores (+0,1 pontos), indústria (+0,7 pontos) e comércio (+0,7 pontos) registaram ligeiras subidas. Os índices de sentimento para os consumidores (1,4 desvios padrões acima da sua média de longo prazo) e os serviços (+1,1 desvios padrões) continuam a destacar-se pela positiva.

No que se refere ao detalhe do inquérito de confiança aos consumidores, o índice de expectativas de desemprego estabilizou nos últimos meses a um nível baixo em termos históricos, embora o ponto mais favorável para o atual ciclo económico poderá já ter sido observado. A componente das intenções de realização de compras importantes para os próximos 12 meses permanece junto dos seus máximos para o atual ciclo de expansão.

No que se refere ao detalhe do inquérito para a área industrial, a avaliação da carteira de encomendas continua a ser favorável.

Para mais informação, ou para receber o ficheiro PDF, por favor contactar +351 912 897 835 or research@fincor.pt

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Disclaimer

As informações e opinião constantes do presente foram preparadas pela PATRIS - SOCIEDADE CORRETORA, S.A.  (“Patris”), que integra o grupo de sociedades que tem como holding a PATRIS INVESTIMENTOS, SGPS, S.A. (Grupo Patris), cujo capital se encontra disperso na Alternext, que detém 100% do capital social e direitos de voto da REAL VIDA SEGUROS S.A. que, por sua vez, detém 100% do capital social e direitos de voto da Patris.

As informações aqui contidas são baseadas em dados disponíveis ao público, obtidos a partir de fontes consideradas fidedignas, não tendo sido objeto de uma verificação independente. Dentro dos limites permitidos pela lei aplicável, a Patris não garante, expressa ou implicitamente, a exatidão, completude e/ou correção dos referidos dados, nem em relação a qualquer omissão. Este documento, ou parte dele, não poderá ser (i) alterado, (ii) transmitido ou distribuído ou (iii) copiado ou duplicado por qualquer forma ou meio, sem o prévio consentimento escrito da Patris.

Os analistas envolvidos na elaboração do presente relatório não receberam, não recebem e não virão a receber qualquer compensação, direta ou indireta, em função das informações constantes deste relatório.

A PATRIS - SOCIEDADE CORRETORA, S.A.  ou outra sociedade do Grupo Patris ou os respectivos acionistas, administradores, e/ou colaboradores poderão realizar operações pessoais que tenham por objeto os valores mobiliários referidos no presente relatório, a qualquer momento e sem aviso prévio.

Este documento não constitui uma oferta, convite, solicitação ou recomendação pessoal para comprar, subscrever ou vender quaisquer dos valores mobiliários mencionados neste relatório. Qualquer opinião contida neste relatório e os investimentos aos quais o mesmo se refere poderão não ser apropriados para determinados investidores devido à sua posição financeira e aos seus objetivos de investimento. Os investidores devem analisar cuidadosamente este relatório e considerá-lo apenas como umas das variáveis a tomar em consideração nas respetivas decisões de investimento.

O presente relatório reflete a opinião dos nossos analistas reportada à presente data e não terá de ser atualizado no caso de alteração de opinião ou das informações subjacentes. A opinião contida neste relatório poderá ser alterada sem aviso prévio.

Qualquer opinião contida neste relatório pode ficar desatualizada como consequência de alterações nas condições de mercado, leis aplicáveis e de outros fatores. Deverá ainda considerar-se que o analista poderá proceder a alterações nas estimativas, nos pressupostos e na metodologia de avaliação utilizadas.

O presente relatório foi preparado para efeitos meramente informativos, não tendo em conta os objetivos específicos de investimento, situação financeira e as necessidades particulares de nenhuma pessoa específica que possa receber o mesmo. Este relatório não tem, portanto, qualquer destinatário específico.

A Patris está sujeita a elevados padrões internos de comportamento associados ao mercado de capitais, preparados com base na legislação aplicável, quer do Estado Português, quer da União Europeia, e que incluem regras para prevenir e evitar conflitos de interesses e barreiras na divulgação da informação.

Os investidores deverão ter especialmente presente que os rendimentos dos valores mobiliários identificados no presente relatório - no caso de ser feita alguma referência a esses rendimentos - poderão variar e o preço dos referidos valores poderá subir ou descer. Os investidores devem estar assim conscientes que poderão receber menos do que inicialmente investido. Apesar do presente relatório poder fazer referência ao histórico de performance de valores mobiliários, a performance passada não constitui garantia de performance futura. Além disso, as condições de mercado, leis aplicáveis e outros fatores que têm efeito na performance são todos suscetíveis de se alterar, com a consequente alteração da informação constante do presente relatório. A PATRIS CORRETORA ou qualquer outra sociedade do Grupo Patris não aceita, dentro dos limites permitidos pela lei aplicável, qualquer responsabilidade, seja a que título for, direta ou indireta, resultante das perdas que poderão surgir devido à utilização da informação contida neste relatório.

A atividade da Patris é supervisionada pelo Banco de Portugal e pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários.

Voltar